Arquetípico Cozinha Inusitada

Arquetípico Cozinha Inusitada Sem Glúten
Pêssego e Nectarina escuros por dentro, pode-se comer?

Abriste um pêssego ou nectarina e estavam escuros por dentro? Antes de os descartares, lê este artigo, pois não estão estragados. Vem saber.

Pêssego e Nectarina escuros por dentro, pode-se comer?


Já te aconteceu comprar pêssegos ou nectarinas e apesar de estarem lindos e maravilhosos por fora, ao descascar estavam escuros por dentro?
Porém, não têm bolor, nem cheiro de estragado e muitos até estão firmes ao toque…

Bem a vontade é deitar tudo fora… Afinal não é a coloração típica e não dá grande vontade de comer… Contudo esses pêssegos e nectarinas castanhos por dentro, não estão estragados!

Vem comigo que vou explicar-te o porquê de pêssegos escuros por dentro ou nectarinas acastanhadas no interior não estarem estragados.

Publicidade


Escurecimento interno de pêssegos e nectarinas: porque ficam escuros por dentro?

O escurecimento interno de pêssegos e nectarinas é uma lesão causada pelo frio que pode acontecer em pêssegos ou nectarinas colhidos ainda verdes e armazenados a baixa temperatura por longos períodos.
Quanto maior o tempo de armazenamento, maior o escurecimento interno.

Publicidade


Escurecimento interno: Aspeto que Nectarinas, ou pêssegos, ficam  quando estão escuros por dentro


Nas primeiras 24h após a colheita, os pêssegos e nectarinas são refrigerados a -0,5 °C. No entanto se tiverem muito tempo armazenados ainda verdes, há grande probabilidade de ficarem escuros por dentro.
Além disso, se tiverem sido armazenados entre 2 a 5 °C, a probabilidade ainda é maior.
Acima de 5ºC, o risco de escurecimento é menor, mas amadurecem mais rápido, o que não é produtivo, uma vez que este tipo de fruta é muito perecível.

Quando as células da polpa estão em condições ideais, as enzimas e os compostos fenólicos mantêm-se separados e não conseguem reagir entre si. Porém quando a fruta é cortada, machucada ou afetada por baixa temperatura por longos períodos de tempo, inicia-se um processo de oxidação.

Ou seja, quando as células ficam danificadas, há um afrouxamento das membranas celulares e os compostos fenólicos, naturalmente presentes na fruta, vasam dos vacúolos celulares e a enzima polifenol oxidase, que está nos cloroplastos, interage com eles, causando um escurecimento.


Este escurecimento enzimático, que é a transformação desses compostos fenólicos em quinona e depois em melanina, além de comprometer o aspeto interno da fruta, faz com que esta não chegue a desenvolver o seu sabor, uma vez que os compostos fenólicos ficaram afetados.

Contudo o armazenamento deste tipo de fruta por longos períodos, também acarreta outras alterações na fruta, como perda de textura, entre outros.

Nectarina ou Pêssego escuro por dentro, pode-se comer?

Tanto a nectarina, como o pêssego, se estiverem escuros por dentro e caso não tenham bolor, nem cheiro a estragado, são comestíveis.

O senão é que não terão tanto sabor e o aspeto não é apelativo.
Porém não estão estragados.

Publicidade


Então, se depois de saberes isto, quiseres aproveitar algum pêssego ou nectarina que estejam escuros por dentro, experimenta utilizá-los para:

  • fazer doce
  • cortar aos cubinhos e cozinhar para rechear bolos ou integrar num triffle
  • fazer um cobbler
  • ou outra receita que ajude a dar sabor e a disfarçar o seu aspeto.

Se gostaste deste artigo,
talvez te interesse saber

Como usar talos em sopas sem coar - talos cortados
Publicidade


Partilhar artigo no

Publicidade


Também poderás gostar de:

Mini Brownies crus de Tâmaras
Brownies crus de tâmaras
Amêndoas de Chocolate Branco sem laticínios azuis
Amêndoas de Chocolate Branco sem laticínios

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Olá! Sou a Lígia

Aqui ensino a fazer uma
Alimentação Sem Glúten,
trazendo-te alternativas variadas
com sabores deliciosos

para que sintas

a Leveza e a Liberdade

de Cozinhar Sem Glúten!

Últimos Posts

Mini Brownies crus de Tâmaras
Amêndoas de Chocolate Branco sem laticínios azuis
Vitamina C, diferença entre ácido ascórbico e cítrico, o que é e alimentos ricos em vitamina C

A Natureza só pode ajudar-nos, se conseguirmos arranjar tempo para nós mesmos.

Publicidade